quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Pelotas, Estação das Luzes

A Secretaria Municipal de Cultura organizou, mediante sua diretoria de Artes Visuais, a mostra de fotos denominada “Pelotas, Estação das Luzes”, exposta até ontem (25) no Centro Cultural Adail Bento Costa (dir.).

Em novembro passado, quando a cidade iluminava suas praças e ruas pelo Natal e Ano Novo, o Secretário de Cultura e o Prefeito pensaram em valorizar esse espírito mediante um prêmio de fotografias, que poderiam ir a uma exposição e até a uma publicação impressa. O concurso se destinaria a fotógrafos amadores e profissionais, e o tema estaria dado pelas luzes de Pelotas.
Os resultados saíram dia 28 de janeiro, e sete dias depois os prêmios e certificados foram entregues pela Comissão Julgadora da SeCult: diretor Samuel Sacramento, assessor Mauro Lindemann, jornalista Felipe Gertum e fotógrafa Maria do Carmo Lessa.
Durante fevereiro, ficaram no recinto da SeCult 22 fotos de 6 autores: Matheus Ávila de Oliveira (1º lugar), Eduardo Rickes (2º lugar), Suzana Oliveira (3º lugar), Francisco Vargas (menção honrosa), Paulo Vitor Santos e Isabel C. S. Vargas.
Com poucos recursos, uma boa ideia pode ser executada em pouco tempo, o que deve ser modelo para outras iniciativas. No entanto, o que se observou na exposição pode servir de referência para não se cometerem erros tão básicos: fotos próximas demais deixando metade da sala vazia, inadequadas dimensões dos trabalhos para uma exposição, a identificação de cada imagem ficou de leitura pouco clara, e o evento teve pouca publicidade e pouca visitação.
O site da Prefeitura informou de cada fase do concurso oportunamente, mas ao saírem os resultados divulgou-se uma foto (esq.) tão pouco nítida do trabalho ganhador, que parecia inacreditável que ele tivesse obtido o primeiro prêmio. Com minha simples máquina, consegui uma foto algo melhor (dir.) da imagem de Matheus de Oliveira "Mil Luzes", em referência às árvores iluminadas na praia do Laranjal.
Em suma, um resultado global insatisfatório para o público, denotando o amadorismo... dos organizadores.
Fotos de F. A. Vidal.

7 comentários:

teresinha brandão disse...

"Com poucos recursos, uma boa ideia pode ser executada em pouco tempo, o que deve ser modelo para outras iniciativas. No entanto, o que se observou na exposição pode servir de referência para não se cometerem erros tão básicos". Francisco, estou aprendendo contigo a ver sempre ao menos um lado positivo de iniciativas em nossa cidade! Quem sabe ainda me fazes mudar de ideia sobre Pelotas ...!
Boa análise, boas críticas!
Bj, Francisco!

Matheus Avila de Oliveira disse...

Olá, se prestarem bem atenção nas fotos acima é a "foto da foto" vencedora o que torna a resolução péssima, a foto foi tirada com uma câmera comum e na resolução de 2592 x 1944 o que é ótimo para uma câmera dessas, alem do mais o concurso pedia 5 fotos em uma resolução qualquer e impressas em folha A4, eu devo ter por aqui em cd as minhas fotos e entre as 5 fotos que eu enviei a que foi premiada foi a que menos gostei.
Outra coisa que você errou no texto foi quando disse que "prêmios e certificados foram entregues" não ganhamos prêmio apenas o certificado e isso que eu tirei primeiro lugar, eu tinha 14 anos quando participei desse concurso, tirei fotos em uma câmera comum e tirei fotos para minha vó (Suzana Carneiro de Oliveira) em uma câmera semi profissional e grande parte das fotos com essa camera ficam com péssima resolução.
Acho que o você ficou chateado por ter perdido para um garoto de 14 anos.
Boa sorte da próxima.

Matheus Avila de Oliveira disse...

Outros erros que você cometeu foi diser que a foto tratava das "árvores iluminadas na praia do Laranjal" acho que você esta bem confuso, a foto foi tirada na praça do Centro de Pelotas perto da SeCult, no dia da entrega dos prêmios haviam 6 ou 7 pessoas o que mostra que foi pouco divulgado o concurso...

Francisco Antônio Vidal disse...

Caro Matheus:
A crítica que faço na nota é à organização, e você não só apoia, mas dá mais argumentos:

1. O primeiro prêmio foi dado a um amador sem experiência com uma máquina comum, que além do mais acha que tem fotos melhores. Isso fala bem do fotógrafo, não do concurso.

2. A notícia oficial da Prefeitura (3 fev.09) se refere à "entrega dos Certificados e da premiação". Se você diz que não houve prêmio, está assinalando erros da organização e da divulgação, pode até entender-se que lhes atribui uma falha ética.

3. No entanto, na segunda mensagem acima, vc mesmo diz "no dia da entrega dos prêmios". Afinal, o que vc afirma, houve ou não prêmios?

4. Pouca gente na cerimônia de premiação: aí vc critica diretamente a organização.

5. Parece que errei ao deduzir que as árvores fossem do Laranjal, pois lá também houve adornos luminosos e a falta de nitidez não permite saber a diferença. A falha aí é do concurso novamente, ao omitir toda informação sobre as fotos. Se um turista perguntasse, ninguém saberia dizer, só você. Quem criou essa confusão no espectador?

6. Veja as duas imagens acima, elas são "fotos da foto" e nenhuma das duas tem nitidez. A resolução pode ser boa, mas isso não assegura nitidez, se é a isso que você se refere.

7. Não entendo quem teria "perdido para um garoto de 14 anos", perdido o quê? Se você ganhou o prêmio, o mérito é todo seu.
Boa sorte em quê? Você está falando com os outros concorrentes, que eram adultos com mais experiência?

Matheus Avila de Oliveira disse...

Obrigado pela resposta, eu escrevi tanta coisa que acabei me contradisendo milhares de veses^^, falei errado mesmo "no dia da entrega dos prêmios"... recebemos apenas certificados, haviam poucas pessoas e uma péssima divulgação.
Em nossa cidade são poucas as pessoas que se enteressam por alguma coisa.
Respostas:
1 - Realmente haviam fotos melhores, inclusive fotos da arvore que foi montada em frente a prefeitura, estava bem legal achei que esta seria premiada.
2 - Olha eu não sei bem se bastante pessoas participaram mas acho que muitos devem ter entrado no concurso esperando algo (este não foi o meu caso, achei que nem iria ganhar por motivo de baixa estima).
3 - Eu não tinha prestado atenção nisso obrigado pela correção, não houve prêmios apenas certificados.
4 - Estava me refirindo a divulgação.
5 - Basta prestar mais atenção, são muitas árvoves e muitas luzes, no laranjal as árvores estão em "fila", mas para turistas eles realmente não saberiam de onde era a foto.
6 - Eu entendo pouco de imagem, mas enquanto maior a resolução maior a nitidez, não, eu quis diser que se eles fossem postar a imagem em algum lugar que pegassem a imagem original e pegassem um scanner.
7 - Na verdade nem eu entendi minha frase (hahahaha, então por favor desconsiderem; achoq eu tentava passar uma mensagem e passei outra completamente arrogante.

Obrigado pela atenção, nem no site da prefeitura haviam comentários.

Outra coisa você tem alguma ligação com a SeCult ou prefeitura?(responda se possivel)

Francisco Antônio Vidal disse...

Matheus, é bem verdade que há pouco interesse pelas coisas de Pelotas (é parte da baixa autoestima), mas é nossa função fazer que as coisas sejam interessantes; por isso abri este blog, que é independente de outros meios de comunicação e dos poderes públicos (nada a ver com Prefeitura, portanto). Aproveito de esclarecer mais uns detalhes.

* Foi bom teres entrado nesse concurso e não teres maiores expectativas, é assim que se começa e se vai aprendendo. Quem concorre é porque espera divulgação e algum reconhecimento, pelo menos (é natural). No entanto, é verdade que a participação geral foi tão baixa que as categorias foram desfeitas e em função disso é que devem ter cancelado os prêmios (é só comparar o regulamento com os resultados) e tb por isso devia haver pouca gente no final.

* Há outra explicação mais política para isso, que é como a SeCult faz para atrair público e artistas. Para concitar os interesses da população se requer credibilidade específica; não bastam os votos das urnas. O líder horizontal é reconhecido pela comunidade naturalmente; o líder vertical impõe-se.

* Minha percepção é mais diurna, talvez por isso não conseguiria identificar árvores nas sombras, e ainda mais cheias de luzes, numa foto pequena. É muito pedir, mesmo a um pelotense, que reconheça até as árvores no escuro. Fico até meio contrariado de ver que não reconheço os detalhes de minha própria cidade, mas as fotos deveriam ajudar (ou ter fichas de descrição, como toda obra de arte).

* Verdade que a nitidez pode melhorar com a resolução da imagem, mas também poderia não melhorar, dependendo do foco. Quanto menor a resolução, menor a precisão informada nos mínimos detalhes da foto. Mas se a lente não estiver focalizando bem, de início não fica nítido, mesmo com alta resolução. Me parece que a tua foto não era muito nítida, mesmo com boa resolução, e fotografá-la de longe deixou-a ainda menos nítida.

* Aí está outra falha da organização: divulgaram no site da Prefeitura sem usar a imagem digitalizada. Nem sequer escanearam. O repórter preferiu fotografar a foto, e deu no que deu. Se me enviares a foto, posso postar aqui.

* O site da Prefeitura não é um blog interativo. Não há comentários, somente se postam notícias. Há muitos blogs em Pelotas, mas este é o mais intensamente dedicado à arte e à cultura. Escolhi este formato justamente para poder interagir com os pelotenses.
Obrigado pela reação, pergunte o que quiser.

Matheus Avila de Oliveira disse...

Vou procurar o cd com as fotos, quando eu encontrar envio elas para você^^