sexta-feira, 20 de março de 2009

Cultura somos nós mesmos

Sobre a definição de cultura há controvérsias, inclusive entre os mais entendidos em antropologia. Há acordo geral em que o conceito de "cultura" é um grande ônibus onde cabem todas as produções humanas, principalmente artísticas, religiosas e científicas. O saco pode ampliar-se e aceitar toda a linguagem, os costumes, e as formas de estruturar o tempo.

Na política e no jornalismo, Cultura tende a ser uma área ligada a Educação, Turismo e Esportes, e que funciona como sinônimo de Artes. Alguns municípios têm uma pasta especial para Cultura, e alguns jornais a separam de Espetáculos e de Literatura. Mas se fosse pelas definições antropológicas, até Polícia, Esportes e Política deveriam entrar na editoria cultural, pois Cultura é tudo o que os seres humanos fazem ou dizem.
A Livraria Cultura tem fins comerciais, como todo negócio privado, e seu site é mais um ponto de vendas. Mas esta empresa também sabe empatizar com seus clientes, que são apreciadores e produtores de cultura, gente de nível médio ou alto, com alto poder aquisitivo. Sua revista de divulgação transformou-se em um bonito veículo impresso, com informações sobre os produtos que a rede de livrarias vende e sobre todas as atualidades humanas e científicas que interessam a seus consumidores.
Mesmo com o apelo comercial, a Revista da Cultura pode se considerar uma revista cultural, e não somente a revista da Livraria Cultura. Em uma de suas seções, Gente que faz a Cultura, essa duplicidade fica evidente quando os clientes respondem o que é Cultura. O negócio sai ganhando com essa ambiguidade, mas dos testemunhos podemos aproveitar o conceito que as pessoas têm de cultura.
Filtrei algumas dessas definições, retirando as de maior significado comercial, para contribuir a uma reflexão política e teórica sobre a Cultura. Já que são as pessoas que produzem e gostam de Cultura, o mais natural e coerente é justamente perguntar a elas o seu ponto de vista. Sobre essa visão é que devem elaborar-se planos culturais para nosso povo.
Cultura é...
- Alimento para a alma.
- Fundamental para entender a vida.
- Um pouco mais de felicidade no dia-a-dia.
- Os costumes que as pessoas têm, o que elas gostam de fazer no seu dia-a-dia.
- O refinamento da sensibilidade na percepção das criações de todos os seres humanos.
- Sempre tentar entender as coisas e aprender mais sobre tudo.
- Tudo que se absorve na vida, ao lado do prazer de ser e estar.
- Tudo aquilo que agrega.
- A dinâmica em que estamos inseridos, é o movimento humano.
- Diversão e arte.
- Continuidade e transformação, sensibilidade e humanidade.
- Tudo o que é construído com o traço da humanidade.
- Conhecimento e descobertas essenciais.
- A força máxima da vida.
- Ler e aprender cada vez mais.
- Tudo aquilo que alimenta e faz da nossa alma um instrumento para nossa excelência.
- A sedimentação de um passado... Quando os pais orientam e dão livros, a pessoa está bem formada.
- O que a gente tem de aprender.
- Várias informações virando uma só na minha cabeça.
- Uma fonte inesgotável de prazer.
- A abertura ao novo, sem medo de arriscar... As pessoas têm de ser plurais, e não apenas uma única coisa.
- Sempre aprender coisas novas, de um jeito que seja divertido.
- Respeitar as diferenças.
- Uma eterna busca de conhecimento de diversas formas.
- Tudo relacionado à arte e seus aspectos.
- Gosto muito de escrever e cultura é a minha vida.
- Onde mato minha curiosidade... posso viajar, descansar, aprender.
- Conhecimento amplo, sobre a vida, a arte. Você acha na livraria, no cinema, numa exposição.
- O hábito de ler, ver filmes, ter uma boa comida, bons vinhos, visitar lugares interessantes, uma mulher interessante.
- Quando temos alguma cultura, sabemos que precisamos ter ainda mais.
- Vai desde literatura, arquitetura, culinária, tudo o que faz parte dos costumes de um país. É o que caracteriza um povo.
- Uma coleção de vivências e interações com pessoas. Tudo isso introjeta algo que nos melhora como seres humanos.

Um comentário:

tecersentidos disse...

Muito boa a matéria! "Definir" cultura não é tarefa fácil ... Aliás, é possível ou é um conceito sempre "em construção"? Boas reflexões sobre esse conceito são aquelas que, para além dos limites acadêmicos, remetem-nos à espontaneidade, como é o caso dos depoimentos que inseriste no post. Adorei "Alimento para alma". Por algum motivo, me identifiquei: breve e capaz de expressar a "anima", alma, que faz a vida movimentar-se, que faz a vida ter sentido ...!
Quanto ao teu texto, muito bem escrito, como sempre: a cultura é "um grande ônibus" ... Linda metáfora!
Parabéns pelo teu blog, está ficando DEZ!!!
Bj, Tê!