domingo, 26 de maio de 2013

Foto do Mercado antes do incêndio de 1969

Em 1968 o Mercado funcionava e o relógio marcava a hora certa.
Numa tarde de 1968, a torre do Mercado apareceu com propaganda de refrigerante. Eram tempos de guerra de colas multinacionais. Também era época de protestos em nome da liberdade de expressão.

Raul Gomes Nunes enviou a foto anteontem (24) ao Projeto Pelotas Memória (álbum Olhares sobre Pelotas). Ele conta que Flaubiano Santos e outros funcionários da Coca-Cola pintaram os painéis, subiram na torre e, mesmo sem autorização, afixaram a publicidade à tardinha.

No dia seguinte veio a ordem para retirar o anúncio. Mas o golpe publicitário fora conseguido: fazer a foto e deixar a imagem gravada para sempre.

Na guerra das colas (v. na Wikipédia), todo espaço vazio era ambicionado. Para chegar mais alto (no tempo e no espaço), a Coca hegemônica podia invadir um ponto tão emblemático como o Relógio do Mercado, içar sua bandeira e gritar ao mundo: "Pelotas é nossa!". A tomada da torre sintetiza como a cultura ianque ocupa os territórios de todo o planeta mediante o inocente domínio comercial.

O registro também é histórico para quem viveu os anos 60 e lembra os ônibus da empresa Esperança, os velhos fuscas e os Simca Chambord.

4 comentários:

Manoel Soares Magalhães disse...

Bza de foto!

Anônimo disse...

E servia aos interesses da Coca Cola e da Fanta.

Francisco Antônio Vidal disse...

Coca-Cola e Fanta são duas bebidas criadas pela mesma empresa, chamada "The Coca-Cola Company". Algo assim como Lula e Dilma.

Raul Nunes disse...

bela imagem né?!