sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Laranjeiras e o Laranjal

Nathanael, nosso colunista viajante, encontra-se no Rio de Janeiro neste verão, e nos convida a relacionar a riqueza cultural e natural da Cidade Maravilhosa com a da Princesa do Sul. A primeira conexão que ele nos propõe é entre o bairro carioca de Laranjeiras e o bairro pelotense do Laranjal, ambos com praia e muito acolhedores durante o ano todo.

Leme, Zona Sul do Rio de Janeiro / o leme nos dá a direção

Faz um ano que deixei Pelotas. Neste período foram três Estados visitados e 10 posts como correspondente cultural.

Primeiro falo sobre mim, e meu percurso. Há exatamente um ano abandonei a faculdade de cinema no sétimo semestre e fui pôr em prática meu olhar sobre esse mundo que se revela/descortina diariamente. Comecei minha coleção de correspondências em Florianópolis, produzi outros posts/percepções durante meus nove meses em São Paulo e agora chego ao Rio de Janeiro. Viajante, produzindo observações ao longo do andar. Porém, mantendo laços com o ponto de origem. Nossa Pelotas e sua cultura.

Chafariz da praça São Salvador, no Rio
(v. mais fotos do bairro Laranjeiras)
Ao chegar ao Rio passamos alguns dias em Laranjeiras, bairro tradicional da Zona Sul carioca. Notei similaridades latentes entre minhas lembranças de veraneios nas praias do Laranjal e as novas sensações expostas ao sol.

É, as palavras/adjetivações me excitam e atiçam. E as memórias dão o tom.

Existe uma diferença entre praia de mar e de lagoa. Mas não existe diferença entre passar um verão na praia/veraneando.

Pois bem; dito isso, ao trocar e-mails com Francisco Vidal, amigo e mentor/fundador deste blogue, pedi diretrizes, como sempre faço, para lincar os assuntos pertinentes entre Pelotas e Rio. A lista veio longa e notei que, ao entrar no seu sexto ano, o blogue vai exigir mais de mim. Aceito/fomento isso devido à necessidade de expansão e aposto no sucesso do nosso portal cultural pelotense.

Calçadão do balneário do Laranjal, em Pelotas
Singularmente, Pelotas é cidade/campo/praia em relações distintas. Aqui do Rio explorarei as ligações culturais de ambas as cidades, especialmente do lado lúdico/verão/praiano.

Alguém se pronuncia sobre o nome Laranjal? Entendo/conheço a história de/das Laranjeiras.

Neste post, especificamente, apenas anuncio um 2014 cheio de novos ares/inspirações/ devaneios/erros/acertos. Tal qual nossa cultura cíclica/mutante/fixa/paradoxal, nós nos movemos atrás/através de sonhos/amores/ideais.

Se analisarmos 2013 com olhos de retrospectiva, então teremos muitos motivos para comemorar: A festa dos cinco anos do blogue ... os patronos escolhidos ... a fomentação da cultura local e o registro dessa teia que nos perpassa e nutre de cultura. Seja esta “produzida em Pelotas”, ou “de Pelotas para o mundo” via internet/blogue.

Agradeço ao visionário criador deste espaço a oportunidade de unir minhas paixões, design e escrita. E pelo sexto ano consecutivo ter me convidado a assinar a arte do blogue Pelotas Capital Cultural.

Que venha um ano novo ... novinho ... de novo.
ANASTTACIO N.
correspondente

Orla do Laranjal rende imagens impressionantes, dia e noite, inverno e verão.
Imagens: N. Anasttacio (1), Wikimedia (2), J. Barreto(3), R. Marin (4)

Um comentário:

Manoel Magalhães disse...

Maravilha de matéria!