domingo, 16 de setembro de 2012

Izídio, o jogador que nunca marcou

Izídio Osório nasceu em 13 de janeiro de 1935, em Pelotas. Conhecido como Cascudo, começou jogando no Brasil de Pelotas, onde participou em 80 jogos, ao longo das temporadas de 1954, 1955, 1956 e 1957 (veja no portal do Grêmio Esportivo Brasil). Aos 25 anos de idade, transferiu-se para o time rival, o Esporte Clube Pelotas.

Escreve Paulo Gastal Neto (leia nota) que o jogador nunca marcou um gol em mais de uma década de carreira. A informação provém da Enciclopédia do Futebol Gaúcho.

Cascudo também atuou vários anos no Farroupilha, onde pendurou as chuteiras. Seguiu ali como treinador, e nessa função teve melhor desempenho. Segundo registro do jornalista Augusto Santos (leia reportagem), Izídio era o técnico do Farrapo em 1980 quando este venceu em casa o Grêmio de Porto Alegre. Foi homenageado em 2001 como ex-atleta do Farroupilha (veja notícia), não voltando a ser notícia.

Izídio passou por três times da mesma cidade e nunca marcou um gol. Mudou de camiseta e não teve frutos com nenhuma? Se isso foi verdade, que explicação terá? Quando Manoel Soares Magalhães soube do fato, ficou sem saber o que pensar. Confira a seguir sua crônica.


Dizer o quê de um atleta que jogou profissionalmente e jamais fez um gol. 
Até hoje não havia pensado nessa possibilidade. Achava impossível existir um jogador que não tivesse feito pelo menos um golzinho. Um meio gol, talvez, com a ajuda do goleiro, do montinho artilheiro, de um deus de plantão, cuja benevolência extrapolou. 
Folheando o excelente livro escrito por Marco Antonio Damian, escritor e historiador, e de Luiz Cesar Freitas, comentarista e cronista esportivo, chamado Enciclopédia do Futebol Gaúcho – Vol. Ídolos e Craques, lançado em 2009, descobri que houve esse jogador. 
Chamava-se Isídio Osório, conhecido como Cascudo. Sim, Cascudo é o nome do jogador que jamais marcou um gol jogando profissionalmente. [...] Encerrou sua carreira sem nunca ter marcado um gol. Sem jamais ter experimentado na alma a quentura de um gol, revolvendo suas entranhas, arremessando-o às alturas. 
Não sei dizer se o ex-atleta já morreu. Acaso isso tenha ocorrido, que terá pensado no instante do passamento? Que procurou tratar bem a bola, porém, caprichosa como solista de ópera, frustrou suas expectativas? Difícil saber o que terá imaginado o velho lateral-direito Cascudo, cujo profissionalismo e dedicação aos clubes que defendeu fora grande. Isso são coisas intangíveis, inimagináveis. 
O fato é que o velho Cascudo jamais balançou a rede. Não teve esse gosto. Por uma estranha e infeliz ironia.
Manoel Soares Magalhães
Leia o artigo completo.
Foto do time 1956:
Colecionador Xavante

POST DATA: 21-09-12
O Sebo GN tem fotos deste jogador com times do Pelotas, do Brasil, do Farroupilha e do Bancário, em diversos tamanhos e boa nitidez (R$ 10). Fica defronte ao Mercado Central, pelo lado da Quinze, e está por mudar-se. O vendedor me informou que Izídio ainda vive mas se encontra muito doente.

3 comentários:

Anônimo disse...

Excelente post. Muito bem lembrado. A crônica de Manoel Magalhães é impecável. Lembra Nelson Rodrigues, Armando Nogueira, craques neste gênero literário. Formidável. João Vascconcelos. Xavante.

Anônimo disse...

Este jogador acredito ter falecido recentemente, o sebo próximo do mercado público recebeu um grande acervo fotográfico de sua família. No livro Identidade Xavante tem uma foto dele com jogadores dos Santos no amistoso realizado em Março de 1957 onde Pele estava presente e quase foi jogar no Xavante. O livro do centenário Xavante também tem uma foto do time santista incluindo Pele em visita as charqueadas de Pelotas.... vale a pena conferir, o futebol de Pelotas tem uma história riquissima. Por falar nisso dia 20 a RBS TV fará uma reportagem sobre o "campeão por cem anos", o farrapo que ganhou o gauchao de 35, centenário da Revolução Farroupilha... senão me engano será no programa da manhã. Juliano Freitas

Francisco Antônio Vidal disse...

Atualizei informação no post sobre fotos que existem no Sebo GN. Obrigado ao Juliano pela pista.