sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Bicentenário de Pelotas, já?

Sabemos que Pelotas é bem antiga, e teve seu maior desenvolvimento no século XIX. Seu bicentenário, portanto, será no século XXI, mas em que data exatamente? Para determinar o dia da festa, basta saber quando a cidade passou a ter vida independente (hoje diríamos: quando foi fundado o município).

O site da Prefeitura Municipal informa no item História [todos os grifos seguintes são meus]:
A Freguesia de São Francisco de Paula, fundada em 7 de Julho de 1812 por iniciativa do padre Pedro Pereira de Mesquita, foi elevada à categoria de Vila em 7 de abril de 1832. Três anos depois o Presidente da Província, Antônio Rodrigues Fernandes Braga, outorgou à Vila os foros de cidade, com o nome de Pelotas.

Se nos orientarmos pelos verbos, acharemos que Pelotas foi fundada em 1812, sendo depois elevada a outras condições posteriores à de sua criação. Sigamos agora os substantivos do ato de fundar: Freguesia, Vila, Cidade.

Em 1812 apareceu a Freguesia, passou a haver uma igreja e seu pároco, mas nada de governo próprio. A autorização foi do Rei de Portugal, D. João VI, estabelecido no Rio de Janeiro desde 1808. A partir de 1812, podiam registrar-se os nascimentos aqui mesmo, celebrar-se casamentos e funerais, além das missas e sacramentos - já sem necessidade de viajar 60 km. Havia um capitão-mor, muitas casas esparsas, mas com uma igreja haveria uma comunidade. Mantinha-se a dependência política de Rio Grande, que já era Vila desde 1750. O sentimento deve ter sido de liberdade e progresso, e ainda com a autorização do próprio Rei; é o que o 7 de julho recorda.

Em 1832, a freguesia passou a ser considerada Vila, com a desejada autonomia; desse ano data a primeira Câmara de Vereadores - o decreto imperial, no entanto, era de 1830. A Vila foi "qualificada" como Cidade junto com Rio Grande, em 1835 - ambas mereciam essa honra por ter resistido leal e bravamente à invasão espanhola, no fim do século anterior.

Um artigo do Diário Popular (7-07-2002) esclarece o significado das datas históricas. Foi criada uma igreja num local próximo às charqueadas, o qual ganhou o nome de
Freguesia de São Francisco de Paula - título meramente religioso: ainda estava vinculada ao vizinho município.
Em 7 de dezembro de 1830, decreto do imperador Dom Pedro I eleva a freguesia à condição de vila - o que a desliga do Rio Grande. Porém, sua instalação como tal (Vila de São Francisco de Paula) só ocorre em 1832, dia 7 de abril, com a instituição da primeira Câmara Municipal.

Apesar dos dados históricos, tem sido costume marcar a fundação da cidade em 1812, e por consequência celebrar os aniversários de Pelotas no dia 7 de julho. Daí que já estejamos preparando o Bicentenário para 2012, que por coincidência será o último ano da administração atual.
Imagens: Wikipédia e Flickr (Gutemberg).

2 comentários:

teresinha brandão disse...

Não entendi o "Já", como se houvesse espanto...
Há obviedade: questões políticas, não apenas "culturais" no meu entender.
Bj, Francisco! Tê!

Francisco Antônio Vidal disse...

O meu espanto é por celebrar-se oficialmente uma coisa que não era oficial. Pode ser em enredo de palavras, mas a festa de Pelotas em 7 de julho é muito antiga (penso que de meados do século XX, mas não tenho como comprovar).
Este post se complementa com outro que saiu 3 dias depois, sobre o anúncio oficial da preparação dos 200 anos de Pelotas.