sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

Canção para Pelotas


Kleiton e Kledir Alves Ramil nasceram em Pelotas, passaram aqui a infância, mas ao sair do Científico se mudaram para Porto Alegre, onde foram estudar engenharia. A música falou mais alto, e eles se dedicaram a uma carreira de grande sucesso.
Os dois irmãos não dizem a idade em seu site oficial, mas a revelaram a crianças de Ribeirão Preto (leia a entrevista). Kleiton (esq.), o que gosta das loiras, é Leão, de 23 de agosto de 1951; Kledir (dir.), que prefere as morenas, é Aquário, de 21 de janeiro de 1953. Portanto, têm respectivamente 57 e 56 anos. Sua parceria discográfica completa 30 anos em 2010.
Suas músicas cantam o Rio Grande do Sul, sem nunca mencionar diretamente a cidade de origem (houve alusão em "Lagoa dos Patos"). Isso mudou com a música "Pelotas", apresentada por primeira vez no Teatro Guarani (23-09-07; veja o vídeo), reapresentada com arranjo instrumental em dezembro de 2008 na praça Coronel Osório, e ainda à espera de uma gravação em estúdio.
Por enquanto, somente há os vídeos feitos pelo público, de onde tentei tirar a letra, pois também não está disponível na internet. São doze quadrinhas em 3 grupos de 4, com rimas um pouco forçadas e um romantismo ingênuo, mas emociona em certos trechos. Peço aos leitores que ajudem a corrigir o que segue, e assim teremos a letra completa, enquanto a versão em estúdio não sai.


Caminhando por Pelotas / lembrei de quando eu nasci,
um quarto da Santa Casa / o palco do Guarani.
Contei paralelepípedos / a caminho da escola,
somei ladrilhos hidráulicos / paredes de escaiola.

Pião, bolinha de gude / pandorga, ioiô, gibi,
bici, carrinho de lomba /eu sou o mesmo guri.
Comi tanta pessegada / fios de ovos, bem-casados
e pastéis-de -santa-clara / que fiquei cristalizado ["açucarado", em 2007].
E voei até a praça / passei no Sete de Abril;
os pardais faziam festa / naquela tarde de frio.
Tomei um café no Aquário / bem quente pra ver se aquece;
agradeci: "Obrigado" / a moça disse "Merece".
Andei a pé na Avenida / entrei na Boca do Lobo
e fui até a Baixada / pois era dia de jogo.
E naveguei pelo Porto / Fragata e Areal,
Três Vendas e São Gonçalo / e praias do Laranjal.
É muita guria linda / eu fico até espantado
nunca vi tanta beleza / por cada metro quadrado.
O vento nos teus cabelos / desenha uma escultura
como a Fonte das Nereidas / nos braços da arquitetura.
Terra de todos meus sonhos/ Princesa do Sul bonita
o meu amor não tem fim / como uma rua infinita.
Pelotas, minha cidade / lugar onde eu nasci,
ando nos braços do mundo / mas sempre volto pra ti.

Fotos: site Doces de Pelotas (fios de ovos),
F.A.Vidal (Laranjal)
Flickr (Miss Pelotas 2008 Bruna Peter).


POST DATA 
Maio de 2009 
Confira o post Pelotas e suas belezas, com imagens e áudio do DVD Autorretrato (2009).
Maio de 2012
Abaixo, clipe de 2011 com a música "Pelotas", do mesmo DVD.

5 comentários:

Anne M. Moor disse...

Adorei este teu blog! Não nasci em Pelotas, mas vim pra cá com 10 anos e hoje a considero minha cidade. Adoro Pelotas...

Grande abraço

teresinha brandão disse...

Ai, querem saber? Eu acho esses dois _ Kleiton e Kledir _ uma dupla pra lá de enjoadinha ...!
Não contribuí muito, não ...?
Bj! Tê!

manu disse...

Desde que escutei esta música na apresentação deles na Praça Cel. Pedro Osório, venho procurando para colocar de fundo musical no meu blog, mas não achei...

Copei a letra, ok?

Abraços...

Adorei seu blog!

Francisco Antônio Vidal disse...

Por enquanto, as únicas gravações se encontram no YouTube. Neste post há um link, dentro do texto. Peço colaboração a quem entender tudo, preencha as lacunas.
Pra não achar tão enjoado, a ultraerótica "Paixão":
http://www.youtube.com/watch?v=353ZF8aZC64&feature=related

Francisco Antônio Vidal disse...

Já achei uma gravação de estúdio, com clipe, e postei dia 28 de maio.