quarta-feira, 4 de março de 2009

Arte Naíve, busca da simplicidade

Naíve (do francês naïf, naïve = ingênuo, ingênua) é um tipo de pintura caracterizada pela ingenuidade, primitivismo, espontaneidade, autodidatismo dos artistas, cores brilhantes e contrastantes, e uma perspectiva sem elaboração técnica ou teórica, captada pela intuição.

Lembra a arte infantil, na qual pode estar inspirada. Costuma ser chamada "arte primitiva moderna".

Na arte naïve, podem faltar as perspectivas, ou uma justa proporção das dimensões, ou um trabalho cromático elaborado. Em francês, a ingenuidade tem relação também com a simplicidade, que na arte se verifica como uma evitação dos rebuscamentos, como uma agradável falta de sofisticação.

A etimologia revela melhor o significado das duas palavras:
INGÊNUO, do latim ingenuus, livre de nascença (sem malícia).
NAÏF, do latim nativus, natural (sem artifício).
Cada palavra tem uma visão diferente da infância: "ingenuidade" é uma aposta na inocência, a ser superada pelo adulto (pode ser somente um lado da pessoa humana, projetado na criança, a qual se idealiza como pura); "naïveté" é a naturalidade, o lado autêntico da pessoa, sem a intervenção social, a ser resgatado e integrado à vida adulta.
A motivação da arte naíve pode ter uma ou duas das seguintes ramas:
1. uma ignorância sobre os modos técnicos para realizar obras de arte e
2. uma evocação (consciente ou não) de aspectos infantis ou do lado ingênuo da infância.
Clique nas imagens para vê-las aumentadas.

1ª imagem (dir.): arte naíve européia século XIX (Edward Hicks).
2ª imagem (esq.): arte naíve européia moderna (Martha Kolodziej, Cracóvia).
3ª imagem (dir.): arte naíve russa (Dmitry Bukhrov).
4ª imagem (esq.): naíve haitiana (F. Latortue).
5ª imagem (dir.): naíve malásia (autor não citado).
6ª imagem (esq.): naíve brasileira (Lívia Chaves)
Fotos da web.

Um comentário:

tecersentidos disse...

Eu cliquei todas as pinturas e, quanto mais aumentavam de tamanho, mais deslumbrada eu ficava ... lindas! A 1ª imagem, à direita, simplesmente encantadora: ternura, simplicidade, disciplina, leveza ... Lindas!
Bj, Francisco!Tê!