domingo, 11 de outubro de 2009

Mário Quintana inspira o amor pela leitura

A Escola Mário Quintana é um projeto de ensino privado que surgiu em Pelotas como uma alternativa aos tradicionais colégios católicos Gonzaga e São José. Começou pelo Ensino Médio e oferece Ensino Fundamental desde 2002.

Nessa época nasceu em pequena escala o seu Projeto de Leitura, quando a professora e psicóloga Thaís Rochefort (esq.) iniciou atividades para desenvolver o interesse pela leitura, na 4ª série. O seu trabalho foi ampliando-se e hoje se constitui num programa transversal permanente da Escola, incluindo até a 8ª série do Fundamental.

O maior fruto deste crescente movimento pedagógico será o Grand Prix Literário, concurso festivo para alunos, de dois dias de duração, a realizar-se em novembro próximo. Ligado ao Projeto de Leitura, o evento conterá atividades com escritores, oficinas, performances de alunos, ações poéticas, tarefas como Soletrando e um Quiz literário, além de um desafio-surpresa, que ainda não pode ser revelado.

O PL em ação

Uma equipe de áreas diversas - Português, Século XXI, Redação e Biologia - motiva os alunos e não para de inovar em métodos, o que retroalimenta o entusiasmo de pais e professores, num círculo virtuoso em torno a um mesmo objetivo.

As professoras que trabalham com Thaís são: Deborah Kaé, Aline Neuschrank e Alline Bettin (dir.). Em agosto passado, fui à Escola ouvir sua experiência após sua vinda da FLIP (leia), mediante o contato feito pelo blogue Amigos de Pelotas, que tenta despertar o lado positivo e progressista da cidade.

Segundo a percepção delas, os objetivos e as ações têm sido tão motivantes que a alegria e a amizade é que surgiram do trabalho - e não vice-versa, como costuma ocorrer na pedagogia e na arte. Acrescenta-se a isto a alegria viva das crianças, que é um combustível adicional para que ambos - amizade e trabalho - se façam mais e mais apaixonantes.

O quarteto que estimula o interesse pelo livro não faz o tipo das clássicas “professoras de disciplina”. Na verdade, elas buscam mesmo sair dos padrões tradicionais, conectando a linguística e a literatura com outras áreas, artísticas e científicas. Elas dão o exemplo, participando como animadoras e até como performers das atividades.

Numa delas, os alunos conversaram pelo chat MSN com o protagonista de um livro, representado por uma das professoras. As crianças sabiam que era um jogo e quem era a professora-atriz, mas os diálogos foram tão realistas e emocionantes como se fossem com o próprio personagem.

O Projeto de Leitura em 2008

Em agosto do ano passado, o Projeto lançou o livro “Você é um homem mau, Sr. Gum!”, de Andy Stanton, 2008. Após lê-lo em casa, a 4ª série recebeu na Escola a visita do horrível Sr. Gum, em pessoa: Deborah, num irreconhecível disfarce (acima e à dir.).

Ainda em agosto, os alunos das 7ª séries conheceram “O estranho caso do cachorro morto” (de Mark Haddon, 2004) e participaram de um programa “Altas Horas” montado na Escola com pelotenses ligados ao tema do autismo e as necessidades especiais: um psiquiatra, uma jornalista e uma portadora do síndrome de Down.

Em setembro de 2008, a 8ª série leu o romance “Insônia” (do gaúcho Marcelo Cunha, 1996) e, em aula, conversou por videoconferência com o autor (esq.), que naquele dia estava em São Paulo.

Em setembro de 2009, o Quiz de Leitura (abaixo) incluiu até alunos do 2º Médio, o que mostra como este Projeto se amplia dentro da Escola e está chamado a seguir crescendo.

A equipe do Projeto de Leitura se inspira na ideia de que a literatura faz parte da vida e a imaginação transpõe aos livros o modo como a pessoa concebe e sonha o mundo.

Os contatos feitos na FLIP, onde também se conecta imaginação com realidade, estão servindo às professoras para movimentar ainda mais a Escola - e a cidade de Pelotas, indiretamente, sem mencionar a inspiração e a ajuda angelical do poeta Mário Quintana.

É lógico pensar que todas essas mudanças se espalhem gradualmente, formando uma comunidade mais criativa.
Fotos: F.A.Vidal (1), Deborah Kaé (2), MQ (3-6)

Um comentário:

Henrique Feijo Jr. disse...

Parabéns Thaís e equipe por resgatarem a Leitura aos jovens de nossa cidade. Parabéns a este Blog por tratar assuntos sérios desta natureza.